Tema de Fundo do Blog Repense | Multibenefícios GPA

Blog Repense | Multibenefícios GPA

Gestão de conflitos: como tornar o ambiente de trabalho melhor

Publicado em 20/05/2022

Categoria: Sua Empresa | Tags:

Gestão de conflitos: como tornar o ambiente de trabalho melhor

Qualquer convívio social está sujeito a conflitos. No ambiente de trabalho, não poderia ser diferente. Com a retomada do trabalho presencial, alguns embates entre colegas podem se sobressair devido ao longo período de distanciamento e a novos hábitos criados.

Neste cenário, é papel do setor de Recursos Humanos encontrar as melhores maneiras para evitar, gerir e até mesmo solucionar tais situações. O objetivo deste artigo é justamente apontar as boas práticas na gestão de conflitos. Continue lendo!

 

Leia mais: Gestão à distância: soluções que auxiliam o RH

 

O que são conflitos no ambiente de trabalho

A primeira premissa que abre margem para conflitos é que as pessoas são diferentes. Cada qual com sua personalidade, hábitos, ideias, opiniões e atitudes, se posicionando e convivendo no trabalho, pode gerar divergências em uma equipe.

Não à toa, no processo seletivo de um candidato a determinado cargo, consideram-se também características individuais e comportamentais. Tudo para balancear os times e evitar os conflitos interpessoais.

O conflito pode se manifestar como discussões, interrupções, desaprovação constante ou até mesmo outras atitudes ríspidas.

 

Leia mais: Funcionário estressado? Veja como gerenciar o estresse da equipe

 

Estágios de um conflito

Assim como boa parte das coisas no ambiente laboral, os conflitos possuem estágios, sendo que em cada um deles há uma atitude ou ação mais estratégica para tomar.

No estágio de latência, falamos da potencialidade de um conflito, mas não de sua existência de fato. Ele só passa a existir quando é identificada a incompatibilidade assimilada em atitudes, o que chamamos de fase de consciência.

Nesse caso, é necessário ter conhecimento dos dois lados para propor um desfecho que culmine em uma ação. Assim, encerra-se o caso em definitivo e de forma a considerar as duas partes envolvidas mais a empresa.

 

Leia mais: Como criar um ambiente mais inclusivo para autistas se desenvolverem na empresa

 

Lidando com o conflito

Claramente, é mais fácil lidar com um problema quando ele ainda está em seu estágio inicial, pois há menos variáveis com que se preocupar. Assim, quanto antes um conflito for constatado, menor o desgaste e melhores as chances de a gestão ser bem-sucedida na solução. Isto significa que a origem do desentendimento é o primeiro ponto a se considerar.

Quando já em estágios mais avançados, os conflitos pedem uma comunicação clara e eficiente, tanto em sua prevenção quanto em sua solução. É essa comunicação que garante que o funcionário veja um ambiente aberto ao diálogo, o que é reforçado com a manutenção da neutralidade.

Agora, para manter os conflitos sob controle, é indispensável a realização de feedbacks periódicos, já que assim mantém-se o histórico de acompanhamento de casos e tiram-se aprendizados que podem ser utilizados futuramente.

 

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Compartilhe

Artigos Relacionados

Sua Empresa

ESG e diversidade: qual a relação e como o RH pode ajudar?

ESG é a sigla do momento entre as corporações. Mas, de onde ela veio? E o que isso tem a [...]

Publicado em: 13/06/2022

Sua Empresa

Datas comemorativas: por que sua empresa deve celebrá-las

Afinal, com tantas datas comemorativas presentes no calendário brasileiro, por que celebrar a maioria delas dentro de uma empresa? Existe [...]

Publicado em: 10/05/2022

Sua Empresa

Data driven: como o RH pode ser otimizado pelos dados

Uma boa gestão de dados é muito importante para o mundo corporativo, principalmente quando falamos do setor de Recursos Humanos. [...]

Publicado em: 20/04/2022